Luiz Gustavo Moreira
Doador desde 2014

Conheci Médicos Sem Fronteiras (MSF) quando a organização recebeu o prêmio Nobel da Paz, no final dos anos 1990. Pesquisei sobre o trabalho desenvolvido e me encantei. Sou doador há aproximadamente quatro anos, quando fui abordado por um dos profissionais das equipes que buscam doadores nas ruas. O trabalho desenvolvido como um todo me agrada muito, mas sem dúvida o dirigido às crianças é o que mais me toca, sobretudo na África. Recebo com frequência cartas, publicações e e-mails, que renovam a certeza de que a doação chega ao destino prometido. Recomendo a todos que se tornem doadores de MSF, na esperança de que o trabalho cresça e se multiplique.

 


Adélia Bellodi Privato
Doador desde 2016

Conheço o trabalho de Médicos Sem Fronteiras (MSF) há muitos anos e gosto muito de ver como a organização cuida da saúde das crianças em campanhas de vacinação ou tratando da desnutrição. O que mais chama a minha atenção dentre todas as ações são os problemas de saúde, que parecem não ter solução em diversas regiões da África, onde a ajuda médico-humanitária ainda é essencial para a sobrevivência de milhares de famílias. Até hoje fico profundamente tocada quando estou assistindo à televisão e vejo passar o comercial, mostrando os médicos e os pacientes sendo atendidos. Não tem como não se comover. Acho que todos deveriam colaborar para que esse trabalho possa continuar ajudando tantas pessoas pelo mundo.

Compartilhe
Toda ajuda é muito importante para nós