Neste período de pandemia, Médicos Sem Fronteiras (MSF) tem mantido um relacionamento muito próximo com unidades de saúde e profissionais do Sistema Único de Saúde (SUS). O Brasil tem um dos maiores sistemas de saúde pública e gratuita do mundo, com mais de 3,5 milhões de profissionais em todo país. E eles têm feito um esforço gigantesco, muitas vezes em condições adversas, para tentar salvar todas as vidas que chegam às suas mãos. Se há profissionais que merecem nossa homenagem especial por seus esforços e resiliência nessa batalha interminável contra um vírus letal e invisível, eles são os trabalhadores do SUS. 

 

“Tudo o que a gente pode fazer pelo paciente até o último momento, até o último suspiro, a gente faz. Tem o abalo emocional, sim. Mas cuidar, oferecer o nosso melhor, é sempre o nosso maior objetivo.” 

Luziane do Carmoenfermeira da UPA José Rodrigues, em Manaus 

 

Foi um impacto muito grande, porque também perdemos colegas de trabalho. Muitos passaram por aqui, tiveram seus primeiros dias de atendimento conosco, mas não venceram a batalha. Agora que a gente começa a ter mais clareza sobre o impacto que isso tem. No início, no dia a dia, parecia que faltava até tempo para chorar as perdas. 

Jucielson Furtado, técnico de enfermagem da UPA Ana Adelaide, em Porto Velho 

Compartilhe
Toda ajuda é muito importante para nós